Translate

sábado, 25 de março de 2017

SERGIO PENNA - MINHA GERAIS (exclusividade canto sagrado)

Mineiro de Santa Rita do Jacutinga sul de Minas, violeiro, cantor,
compositor, produtor musical e arranjador.
É professor de viola e criador do grupo Violeiros Matutos,
onde atua como violeiro solo e vocalista.
Passou a infância típica de menino do interior mineiro,
no cotidiano do sítio onde nasceu e cresceu ouvindo
causos e música no radinho de pilha, daqueles que eram
seus ídolos e pioneiros da tradição caipira como
Tião Carreiro e Pardinho, Liu e Léo, Tonico e Tinoco,
entre outros.
Em 1993, como tantos que saem de suas
cidades para tentar a sorte na cidade grande,
Sérgio mudou-se para São Paulo já como músico viajando
pelo interior do estado.
Cursou viola caipira de 2000 a 2005
na escola CEM - Centro de Estudos Musicais Tom Jobim.
De 2000 a 2003 fez parte da Orquestra Paulistana de Viola Caipira
atuando como violeiro solista.
Desenvolveu seu estilo próprio
de tocar e decidiu convidar alguns músicos para fundar
o grupo Violeiros Matutos, um grupo típico de resgate e
preservação da cultura caipira, com músicas que relatam
o dia-a-dia do homem do campo, com estilo próprio e cativante.


Trajetória de Sérgio Penna

Em 1993 saiu de Santa Rita do Jacutinga,
MG e veio para Mogi das Cruzes.
De 1995 a 2001 foi contrabaixista de banda.
Em 2000 entrou na escola de música CEM
(Centro de Estudos Musicais Tom Jobim)
vindo a concluir o curso de viola caipira em 2005.
De 2000 a 2003 fez parte da Orquestra Paulistana de Viola Caipira.
Em 2002 fundou o grupo Violeiros Matutos com o qual gravou quatro CDs.
O ultimo gravado em 2009 somente com músicas de sua autoria.
Em 2005 participou do festival Syngenta de Viola Instrumental.
No ano de 2006 ganhou o projeto de Lei de Incentivo à Cultura
da Prefeitura Municipal de Amparo/SP, CD TERRA BRASIL,
projeto este que consiste numa pesquisa sobre música caipira
com os integrantes do Coro de Meninos de São Francisco de Assis
e gravação de algumas manifestações culturais mineiras e músicas de sua autoria.

Como músico de estúdio fez gravações no disco CINE MAZZAROPI
do cantor Zé Paulo Medeiros, no disco ALMA CAIPIRA
do cantor Cláudio Lacerda entre outros.
-Em 2005 participou do Prêmio Syngenta de Viola Caipira
com a música “Minha Gerais”
-Sérgio Penna lançou em 2011 seu disco solo com músicas instrumentais
de sua autoria (com arranjos e produção própria), explorando as variadas afinações existentes na viola caipira.
Em 2011 produziu CD da Orquestra Feminina Viola de Saia.
-Em 2012 fez a trilha sonora com viola e rabeca no livro ilustrado com texto em forma de cordel dos autores Fábio Sombra e Maurício de Sousa: “A peleja do Violeiro Chico Bento Com o Rabequeiro Zé Lelé”. O livro vem acompanhado de um CD com a locução de Almir Sater.
-Em 2012, com o grupo Violeiros Matutos, na etapa eliminatória do festival “Viola de Todos os Cantos” da EPTV (filiada à Rede Globo), ocorrida em Araraquara,SP, a música “Minha Sina” de sua autoria, defendida pelo grupo, classificou-se em primeiro lugar, garantindo a participação na etapa final do evento, em Poços de Caldas, MG, quando conquistou o 3º lugar, na categoria “música raiz”.
No “Troféu Voto Popular”, também na categoria raiz, a canção “Minha Sina” foi a mais votada.
-Em 2013 Sérgio Penna foi contemplado com o Prêmio Rozini/Instituto Brasileiro de Viola Caipira na categoria Violeiro Solo. A cerimônia de entrega do prêmio aconteceu no Memorial da América Latina em São Paulo.
-Com o parceiro Fábio Sombra, pela Zit Editora Sérgio Penna tem duas publicações de livros infantis. O primeiro “Duas Festas de Ciranda” e o segundo “Mês de Junho Tem São João”, ambos acompanhados com músicas típicas do estilo criadas pelos próprios autores.
Pela Giramundo Editora, uma de suas composições “Brincadeiras no Sertão” virou um livro ilustrado também para o público infantil. Essas ilustrações acompanham a letra da música onde Sérgio Penna relata suas brincadeiras de infância vivida na roça onde nasceu.
-Em 2013 foi lançado o filme “Frei Galvão, o Arquiteto da Luz” que mostra a vida do primeiro santo brasileiro, Antonio de Santana Galvão, mais conhecido como Frei Galvão, o primeiro Santo Brasileiro. Sérgio Penna participa com arranjos de viola caipira na trilha sonora do filme, além de ter composto com Malcolm Forest, o cantor, compositor e também produtor do filme a moda de viola com o título “O Maior Brasileiro”. Está gravando, em dupla com Fabíola Mirella o cd que será intitulado – Estrada de Terra.
-Atualmente lança, em dupla com Fabíola Mirella, o álbum intitulado Estrada de Terra – contendo 15 faixas sendo uma delas a regravação da Música Aquarela de Toquinho e Vinícius.


Neste excelente disco que tem cheiro de mato, Sergio fez uma nova versão de "tempos atrás" musica de sua autoria e que tem versões na voz de Claudio lacerda, Manuvei entre outros.
Se vc gostou adquiri o original, valorize a obra do artista.
Download
CANTO SAGRADO


sexta-feira, 24 de março de 2017

SAULO LARANJEIRA E BANDA - LUA CLAREOU (exclusividade canto sagrado)

Um dos artistas mais completos do Brasil, ícone e embaixador da musica do Vale do Jequi.
Sou fã incondicional de Saulo desde 1988 quando iniciou o programa Arrumação na Rede Minas.
No seu primeiro DVD Saulo Laranjeira é acompanhado por uma banda de musicalidade envolvente, apresenta suas influências musicais e poéticas. Em um show que encanta o público, os sons dos diversos Brasis, com um repertório peculiar de um artista múltiplo. Lua Clareou inspira o amor pela nossa identidade, uma brasilidade que anda esquecida e que é consistente rica e plural.
Com a sonoridade dos diversos Brasis e a sua postura de cantador, os shows de Saulo Laranjeira firmam a atemporalidade da MPB, e resgatam a aura das cantorias e dos saraus poéticos, e a alegria das festas brasileiras.
O cd contem 15 musicas e o DVD 17 com "O violeiro" de Elomar e "Prosa Mineira" de Miltinho Edilberto e Graco Lima Jr a mais.
Disco indicado ao Premio da musica Brasileira 2017.

Magnifico disco e DVD !!!!!
Se vc gostou adquiri o original, valorize a obra do artista.
Onde adquirir o DVD
http://lojamusicaquevemdeminas.blogspot.com.br/

Download
CANTO CONSAGRADO



terça-feira, 21 de março de 2017

VICENTE FERREIRA E CHICO LOBO - LOUVAÇÃO (exclusividade CSDT)


Projeto que reúne o cantor Chico Lobo e o padre redentorista Vicente Ferreira, o álbum Louvação mostra a rica e sublime sonoridade do compositor mineiro entoando folias e toadas, canções que mergulham no universo místico das crenças e tradições da viola caipira. O instrumento que melhor reflete a alma do Brasil raiz nos dedos afinados e inspirados do violeiro, se mistura a poemas de amor e fé interpretados pelo poeta que comemora 25 anos de vida religiosa, exaltando valores como fraternidade e devoção. A parceria criou 12 temas, sendo sete canções embaladas por cinco textos poéticos e reflexivos. O disco que tem lançamento da gravadora Kuarup e conta com a produção do músico Ricardo Gomes apresenta como destaque a canção Louvação, melodia lírica que dá título ao disco e mostra o canto dolente do violino na performance do músico Bruno Silveira, lembrando as clássicas rabecas além da tradicional viola nordestina dedilhada por Chico Lobo, com sua letra inspirada na sina de entregar ao Divino o cotidiano de plantar e colher, com esperança de vencer a seca do agreste. Outra faixa especial é Bandeira da Paz, inspirada folia com violas, violinos e a percussão especial do músico Carlinhos Ferreira ( na minha opinião o melhor percussionista do Brasil) que cumpre papel de grande importância nas comunidades rurais, festas religiosas, enaltecendo a amizade e união das pessoas.

Veja também a release do disco pelo Jornalista e colaborador do blog Marcelino Lima administrador do blog   https://barulhodeagua.com

920 – Chico Lobo e Monsenhor Vicente Ferreira lançam “Louvação ...

 Maravilhoso disco, o meu acabou de chegar e ouço todos os dias, e se vc gostou adquiri o original valorize a obra do artista, vale a pena.

Download

CANTO SAGRADO


domingo, 19 de março de 2017

POTE A MELODIA DO CHAO - (REPOST A PEDIDOS)


O CD “Pote”, criado em parceria pelos violeiros e cantadores, Pereira da Viola e Wilson Dias, pode ser definido como contemporâneo e primitivo. Rústico e refinado. Feito a mão. Modelado pela sensibilidade da palavra e conduzido pelo fio mágico dos acordes da viola. 

01 – Sem Desatino
02 – Sagarana Ana
03 – Sete Donzelas
04 – Fim de Tarde
05 – Mulheres de Argila
06 – Brasil Festeiro
07 – Mutirão
08 – Bicho do Mato
09 – Missa do Galo
10 – Latina
11 – Prefiro
12 – Vazante
13 – Pachamama
14 – Tributo
Se vc gostou adsquiri o original, valorize a obra do artista.
Download

LUIZA LARA - ESSA VOZ


Luiza Lara nasceu em 24 de outubro de 1985, na cidade de Divinópolis (MG). Filha, sobrinha, prima e amiga de exímios músicos (família Lara do lendário  grupo Adcanto) Luiza foi incentivada a cantar desde criança e acabou desenvolvendo gosto apurado, inspirado nas canções que ouvia desde pequenina: Milton Nascimento, Chico Buarque, Djavan, Edu Lobo, Tom Jobim, Zizi Possi, Elis Regina, Mônica Salmaso, entre outros.
Começou a carreira informalmente aos 10 anos de idade, gravando jingles, apresentando-se na escola e nas festas da família. A partir daí deu início a aulas de Musicalização Infantil e piano. Aos 14 anos, gravou seu primeiro CD demo e clipe, para concorrer em um concurso da Rede Globo.
Desde então, Luiza percorreu um caminho que permitiu seu amadurecimento e experiência profissional, como participação em grupos vocais, cursos de técnica vocal e interpretação, participações especiais em festivais e shows como backing vocal e solista, além de gravações em discos de artistas reconhecidos nacionalmente, como Túlio Mourão, Telo Borges e Gê Lara (tio).
A cantora já se apresentou ao lado dos músicos Milton Nascimento, Telo Borges, Túlio Mourão, Tunai, Affonsinho, Anthonio, Trio Amaranto, Maurício Maestro, Beto Lopes, Wilson Lopes, Gê Lara, Renato Saldanha, Bernardo Rodrigues, Vagner Faria, Edvaldo Ilzo, Rodrigo Rios, entre outros.
Dentre as realizações de maior destaque em sua carreira, estão a conquista do prêmio “Cantoras Daqui – BDMG Cultural” no ano de 2009, a classificação de finalista do “Prêmio Divas da Música Brasileira”, em 2010 e a participação do reality da Rede Globo “The Voice Brasil”, em 2013. Em 2012 lançou junto com o artista Gê Lara o CD “Voar Sem Fim”, apresentando-se em várias cidades do Brasil. Em 2015, lançou o CD “Essa Voz”, com canções inéditas e releituras de artistas renomados.
Além de cantora, Luiza é fonoaudióloga e preparadora vocal, e atua especialmente com profissionais da voz.

Se vc gostou adquiri o original, valorize a obra do artista.
Download
CANTO SAGRADO

domingo, 12 de março de 2017

SAULO SABINO

Saulo Sabino é compositor e cantor nascido em Oliveira, Minas Gerais. Vive em Belo Horizonte desde 1982, quando foi selecionado para o “Fim-de-Tarde”, projeto de música do Palácio das Artes de onde saíram vários dos nomes atuais da música mineira.
Sua trajetória já rendeu a produção de sete discos autorais e outros nove de artistas da música instrumental mineira, entre eles o álbum Celso Moreira Autoral, que conquistou, em 2008, o Prêmio BDMG Marco Antônio Araújo, como melhor disco do ano.
Saulo realizou dois grandes projetos de música para crianças em Belo Horizonte, percorrendo 195 escolas municipais da cidade e alcançando cerca de 60.000 pessoas, entre estudantes e educadores, de 1999 a 2001.
Sua música tem uma forte ligação com o movimento ambientalista, por conta de “Bicho Brasileiro”, seu disco de maior repercussão dirigido ao público infantil, que vendeu mais de 80.000 cópias e rendeu desdobramentos em cinema (“Toada da Onça”), teatro experimental (Teatro de Sombras Chinesas), e outros álbuns autorais que seguiram o tema, como o CD “O País das Águas Doces” e o disco mais recente, “Pequeninos e Gigantes”.
Para o público infantil, mantém na ativa três espetáculos: “Viva a Fauna”, “O Saci e o Violeiro”, com mais de 300 apresentações cada e o espetáculo "Breve História do Carnaval", onde Saulo divide a apresentação de 60 minutos em dois momentos: rítmos e músicas que contam a história da formação do carnaval brasileiro (conhecimento) e um animado bailinho ao som das marchinhas famosas, com direito a confetes e serpentinas (pura diversão). 
 
Se vc gostar adquiri o original, vamos valorizar a obra do artista.

ÁGUA REGIA - 1986
Download

O PAÍS DAS ÁGUAS DOCE - 2005
Download


BICHO BRASILEIRO (para educação infantil) 1997

Download

DELICIAS DE MINAS

 LOMBO ENCACHAÇADO


 1 lombo grande  10 dentes inteiros de alho
Molho vinha d’alho:
500 ml de cachaça, 4 galhos de alecrim fresco, 1 colher (de sopa) de pimenta-do-reino preta, em pó, 1 molho de salsa, 1 colher (de sopa, cheia) de alho batido, 1 colher (de sopa, cheia) de sal, 1 xícara (de chá, cheia) de vinho branco, 2 folhas de louro, 1 colher (de sopa, cheia) de tempero em pó, 1 colher (de sopa, cheia) de colorau, meia xícara de azeite, 2 cebolas partidas em quatro, 1 colher (de café) de molho de pimenta, meia xícara de água

Molho de cachaça:
3 colheres (sopa) de manteiga, 1 cebola grande batidinha, 1 colher (sopa) de alho batido, meio litro de caldo do cozimento do lombo, 3 colheres de farinha de trigo, meio litro de cachaça

Como fazer Lombo assado na cachaça
O lombo: Fazer alguns furos no lombo, com um garfo de dois dentes. Fazer furos maiores, com uma faca, e colocar nos buracos os dentes de alho. Fazer um amarrado com a salsa, o louro e o alecrim e colocar numa bacia, com todos os temperos da vinha d’alho. Colocar o lombo de molho nessa mistura de um dia para o outro, virando-o sempre para que o tempero entranhe. Untar um tabuleiro com manteiga, colocar um pouco do caldo, as cebolas e, por cima, o lombo. Regar com todo o molho, retirando antes o amarrado de salsa, louro e alecrim. Cobrir com papel alumínio e levar ao forno quente (200 graus) por uma hora. Retirar do forno, virar o lombo, regar com o molho, cobrir novamente com papel alumínio e deixar por mais uma hora. Retirar o papel alumínio, virar o lombo e deixá-lo no forno por mais duas horas (ou até que, furando, não saia mais sangue), regando sempre com o caldo. É importante não deixar o caldo secar, pois é com ele (coado) que será feito o molho. Se for preciso, coloque mais água no tabuleiro. Quando o lombo estiver assado, retire-o do forno. Espere esfriar para colocá-lo na geladeira, enrolado em papel filme. Coe o caldo do tabuleiro e reserve.
Molho de cachaça: Dourar a cebola, o alho e a manteiga numa panela. Juntar a cachaça e deixar evaporar. Colocar a farinha de trigo e mexer bem. Acrescentar o caldo do cozimento e deixar ferver até engrossar. Fatiar o lombo bem fino e arrumar em uma travessa. Regar com o molho.
Receita fornecida pelo Parque Ecológico Vale Verde, de Betim